Como tornar as visitas ao veterinário mais tranquilas? – O guia completo para que o seu gato fique menos stressado

Adotar um animal significa cuidar e isso requer visitas ao veterinário com regularidade. Mas sabemos que para muitos tutores esta tarefa pode ser bastante difícil e stressante. Assim, a nossa missão após a leitura deste artigo é que aprenda várias estratégias que irão tornar as idas ao veterinário mais tranquilas, quer para si quer para os seus felinos.

1 – A transportadora

Como já sabemos, os gatos são extremamente territoriais. Fechados dentro de uma transportadora ficam impedidos de controlar o seu território e, por isso, sentem-se naturalmente desconfortáveis. É de extrema importância que o seu gato deixe de associar a transportadora a situações de stress/medo. Nesse sentido, deixamos algumas dicas que irão ajudar.

1.1 – Onde deve estar a transportadora lá em casa?

Quando guardamos a transportadora fora do alcance dos nossos gatos estamos a cometer um grande erro.

O seu gato deve ter SEMPRE acesso à transportadora. Ou seja, esta deve fazer parte do seu território e do seu dia-a-dia para que seja facilmente associada a algo seguro e familiar. O ideal é retirar a porta da transportadora e colocar uma manta lá dentro para que funcione também como um local confortável de repouso ou esconderijo.

1.2 – Qual a transportadora ideal para o meu gato?

Há animais que, com o nervosismo, tendem a urinar ou até a defecar durante a viagem de carro. Para estas situações recomendamos que opte por transportadoras feitas com materiais facilmente laváveis como o plástico. Para além disso, existem transportadores com uma grade na base para que a urina desça e o gato não se molhe. Veja aqui um exemplo.

Se no consultório veterinário o seu gato adota uma postura tímida e recusa-se a sair da transportadora, o ideal é optar por uma que tenha abertura superior. Deste modo, o gato poderá permanecer dentro da transportadora enquanto é submetido a procedimentos básicos como vacinação e desparasitação.

1.3 – Posso levar dois gatos na mesma transportadora?

Não é aconselhável levar mais do que um gato na mesma transportadora, por diversas razões:

É fundamental que o gato tenha espaço suficiente para se conseguir virar, deitar e sentar. Com dois gatos, este espaço vai ficar muito limitado;
Se um dos seus gatos urinar, defecar ou vomitar vai sujar o outro e instalar depressa mais confusão;
Se um dos seus gatos estiver mais nervoso vai naturalmente stressar o outro;
Principalmente no Verão, a probabilidade de haver sobreaquecimento com dois gatos bem juntinhos é muito maior.

Assim, aconselhamos sempre a que opte por apenas um gato em cada transportadora. Só assim irá garantir maior conforto e tranquilidade.

2 – Antes da viagem de carro

2.1 – Feromonas e agentes calmantes

Quando um gato se roça na mobília lá de casa, liberta feromonas que transmitem sensações de bem-estar e segurança.

O Feliway Classic Spray é um produto que contém uma cópia sintética destas hormonas e que pode ser pulverizado na transportadora para que o seu gato a identifique como um local mais familiar e seguro. Saiba mais sobre este produto aqui.

Para gatos mais difíceis ou quando o procedimento médico vai ser mais exigente, os comprimidos orais relaxantes poderão ser uma boa alternativa à sedação. Converse com o seu veterinário para conhecer as opções que existem.

2.2 – Posso alimentar o meu gato antes da viagem?

Não aconselhamos dar comida ao seu gato pelo menos durante as duas horas que antecedem a viagem. Isto vai prevenir possíveis vómitos durante o trajeto e, para além disso, fará com que o seu felino tenha mais apetite durante a consulta e aceite mais facilmente o exame veterinário com a ajuda de alimentos apelativos.

2.3 – Como colocar o gato dentro da transportadora?

O cenário ideal seria o seu gato entrar na transportadora como se fosse algo natural e rotineiro. Atrair o animal com um brinquedo que ele goste também poderá ser uma boa opção.

Caso não resulte, pegue no seu gato pelas patas da frente e de trás e faça entrar primeiro as da frente e depois as de trás (como se ele estivesse a saltar). Se a sua transportadora tiver abertura superior, este método torna-se mais fácil. Caso apenas tenha abertura frontal, coloque-a na vertical para que a força da gravidade esteja do seu lado.

Se o seu felino estiver em modo agressivo com as garras de fora, enrole-o previamente numa toalha para evitar arranhadelas.

3 – Durante a viagem de carro

Se o seu gato não está de todo habituado a andar de carro, é normal que estranhe. Mas para minimizar o nível de desconforto, há alguns procedimentos que podemos ter…

Nunca colocar o volume da música muito alto pois pode causar ainda mais stress;

Tapar a transportadora com uma toalha pode ser tranquilizante para alguns gatos pois evita verem o movimento de outros carros/pessoas que pode ser assustador;

‣ Coloque o cinto à transportadora pois para além de ser mais seguro faz com que a mesma não abane tanto.

4 – Na clínica/hospital veterinário

Na sala de espera nunca pouse a transportadora do seu gato diretamente no chão. Opte por colocá-la num local mais alto pois é nestes sítios que estes animais se sentem mais seguros.

No consultório, é importante deixar o seu gato sair da transportadora por iniciativa própria. Uns biscoitos que ele adore poderão ser uma boa ajuda para o persuadir.

Caso o seu felino se recuse a sair da transportadora, o ideal será mesmo optar por uma com abertura no topo para ser mais fácil alcançá-lo, sem que tenha de lá sair.

5 – Na chegada a casa

O que acontece é que quando os gatos são submetidos a situações de stress libertam feromonas de alarme. Estas feromonas detetáveis pelo mundo felino permanecem na transportadora algum tempo. E é por este motivo que muitos gatos ganham pavor às transportadoras e, numa próxima visita ao veterinário torna-se muito mais difícil colocá-los lá dentro.

A solução para isto passa por lavar a transportadora ou, pelo menos, passar umas toalhitas, para assim impedir que o gato volte a associar este objeto a uma situação de perigo e stress. Depois de lavada, volte a colocá-la num local acessível, tal como falado no ponto 1.1 deste artigo.

Acreditamos que se seguir todas estas dicas vai tornar-se cada vez mais fácil levar os seus felinos ao veterinário. Já conhecia todas estas estratégias? Quais costumam resultar nos seus gatos?

Deixe-nos um comentário contando as suas experiências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *